SELECT * FROM posts WHERE id_post = 89 ORDER BY data_post DESC, id_post DESC Comunicação & Gestão de Talentos - Executive Search

Comunicação & Gestão de Talentos

A comunicação aberta, o feedback sempre estarão presentes em empresas ágeis, principalmente em momentos  de crise,  mudançastransformações e poesias.

Com o olhar em qualquer tempo, até mesmo no futuro do agora, detecta-se uma rede interdependente  entre a estreita conexão  -  Comunicação e Pessoas.

Como dizem muitos antenados,  as empresas precisam ser boas Sherezades (ScheherezadaScheherazadeSheihrazadeSherezadeSherazade o Shahrazadas - en persa:  , Shahrzd - es el personaje y la narradora principal de la recopilación de cuentos en árabe titulada Las mil y una noches) que saibam contar histórias e novas histórias ." O importante é manter a memória e a comunicação corporativa viva e atual.

Dentro deste universo há muito o que contar de histórias, são anos de carreira produtiva e reveladora. Vamos lá!

Cliente de grande porte, presente até mesmo onde se chega apenas por barco, líder nacional, com um desnível considerável entre reputação interna e imagem institucional. A Upside respondeu ao chamado. O trabalho exigia movimentos ricos, intimamente ligados a cultura empresarial. Ainda, a construção de crivos de perfis profissionais que correspondessem a traços definidos e verificados de profissionais já atuantes e donos "de resultados considerados excelentes.Eram chamados de YZ (nome fictício por esta informação ser exclusiva do cliente ). 

Dentro desta linha fomos contratada, depois de exaustiva seleção de fornecedores, para desenhar o chamado perfil ideal 

Tais características seriam utilizadas através do intitulado crivo, como já mencionado, assertivo na seleção futura de profissionais aptos a fazerem carreira na empresa.  

Os tidos profissionais de sucesso, que já pertenciam ao quadro dos exitosos, seriam modelos vivos e dinâmicos chamado de Sucesso. 

Naturalmente que esta ideia me parecia impossível devido a singularidade da esfera familiar, comportamento, Inteligência Emocional, aspiração, inspiração e sonhos que são únicos.

Refleti também sobre a grande multiplicidade de estilos de liderança como fator determinante e já condicionados em nossas mentes. 

Enfim, esta construção me parecia a princípio impossível de ser concretizada, mas o caminho a ser percorrido me instigava pela grande possibilidade que oferecia. 

O perfil do profissional de sucesso, provedor de excelente produtividade ou como líder através da condução de grandes equipes não caberia em algo pré-definido, formatado.

Talvez também por isto o grande turn-over , fator de grande preocupação. 

Seria preciso identificar o grau de satisfação e felicidade destes modelos na vida e no trabalho.

O trabalho seria fonte de realização, felicidade e divertimento ? O desafio estava lançado!

Para desvendar a caixa preta  onde continha  moldes de lideranças já instaladas e em potencial, me aproximei cada vez mais da cultura empresarial e gradativamente ganhava aprendizado.

Entrevistas foram acontecendo, os modus operandis observados e a satisfação íntima e a felicidade não percebidas. 

Quando questionados se estavam felizes ao se levantar pela manhã a caminho do trabalho, poucas pessoas revelaram que sentiam motivação.

As tensões diárias, entre as quais curtos prazos de entrega, muita pressão, projetos cada vez mais desafiadores e relacionamento interpessoal descuidado pela falta de tempo e oportunidade, invadiam lugares onde as emoções não tinham espaço. Foram identificados profissionais com frustrações e insatisfações. Cumpriam seus papéis que geravam desgastes contínuos. 

Se fosse esperado que o líder se sentisse confortável ao gerenciar pessoas visando o atingimento de resultados, já naquela época, apenas isto não era suficiente.

Gradativamente,  esta ampliação da percepção e das escolhas preenchiam espaços de insatisfações, um vazio íntimo.

O fato é que, mais do que cumprir com as responsabilidades da idade adulta e maturidade, equipes e gestores passaram gradativamente a estar comprometidos com engajamento, o prazer e com a satisfação na realização, no trabalho.    

É inegável a excelente sensação quando os projetos são concluídos e há o reconhecimento da chefia, mas há algo maior como a alegria interna que impulsiona a motivação, o entusiasmo e a busca pela excelência. 

O cenário se abria e pouco a pouco os atores se revelavam -  líderes e equipes desejosos do comprometimento verdadeiro, da escuta e do desenvolvimento contínuo.

Ter acesso a emoções positivas como  resiliência,  boa autoestima, otimismo, gratidão, curiosidade, confiança, relacionamentos construtores em detrimento do estresse e de gratificações passageiras foram se tornando pilares fortes na gestão destes talentos. 

O término desta etapa ressaltava que pessoas felizes contribuem para o sucesso pessoal e tornam empresas lucrativas.

Foram elencados 07 condutores na gestão de líderes e equipes:

  1. Realização e alegria do profissional
  2. Orgulho da empresa em que trabalha
  3. Justiça e respeito mútuo
  4. Valorização do trabalho
  5. Autonomia e Confiança
  6. Líder presente e ativo
  7. Lucro para a empresa

Outro dia em uma visita a um Diretor de Recursos Humanos e ex funcionário desta Cia. citada acima, fui informada que o trabalho realizado pela Upside é utilizado até os dias de hoje em todo o mundo.

Naturalmente que muito foi adaptado e se ajustado às novas regras da competição, da Cia. e sua cultura. 

Agradeço por ter contribuído para uma nova configuração na empresa, onde a relação ganho & ganho se tornou imperativa. 

Obrigada. Até breve!!!

Efigenia Vieira

#OlhosQueBrilham #EuHeadhuntereVocê

DNA%20-%20Contador%20de%20historias%2020