Competências: A arte de não ser apenas "Mais Um"​

competencias.jpg

Fim das férias, volta efetiva ao trabalho e muita energia boa para aprender novas habilidades e hábitos que irão turbinar ainda mais seu trabalho e sua carreira.

O objetivo de desenvolvimento é proporcionar maior satisfação e efetividade ao realizar e maior grau de compreensão e contentamento de times e clientes.

Reportando a pesquisa exclusiva do LinkedIn sobre as Competências de 2019 e da jornada de mais de 20 anos da Upside Group no mercado de Executive Search e Advisory, em um ano repleto de desafios, pode-se determinar quais são as habilidades que as empresas mais precisam e irão buscar neste ano e nos próximos.

O LinkedIn nós trás mais contribuição - Criatividade, Persuasão, Colaboração, Gestão do Tempo e a mais conhecida a partir de Darwin a Capacidade de Adaptação.

 Por algumas vezes, trabalhei em Artigos e Posts com as chamadas Competências Duráveis e que são amplamente usadas nos projetos de hunting da Upside onde ressalta-se a Empatia, Autoconsciência, Senso de Propósito, Acessibilidade, Visão e Gestão de Time, entre outras.

 Temos ainda as Competências ligadas diretamente a Inteligência Emocional que também sempre estão em nossas entrevistas e nos proporcionam maior percepção dos nossos sempre bem vindos profissionais como a Autopercepção, Autoexpressão, Interpessoal, Capacidade de Decisão, entre outras.

As competências interpessoais descritas serão chamadas de soft skills, são macias" de aprender e estão diretamente ligadas a aptidões pessoais.

 "O uso da Inteligência Artificial também aumentou a importância das soft skills (competências ligadas às aptidões pessoais ), porque se trata de competências que os robôs não conseguem desenvolver.

O LinkedIn aponta também as competências técnicas "hard skill" ( habilidades duras ) que são aprendidas através de treinamentos, cursos de especialização, grupos de profissionais e são teoricamente mais difíceis de aprender. Cursos estão sendo disponibilizados gratuitamente pelo LinkedIn das competências listadas.

As competências hard skill são vitais para todas as empresas onde a transformação digital passa a integrar todas as áreas, não ficando restrita ao departamento de tecnologia.

A arquitetura é plana, o processo exige maturação, mudanças profundas de cultura, operações e entrega de valor. Há muito não existe mais cada um no seu quadrado, que sabemos, pertence ao século passado. Tais competências são o maior instrumental para empresas especializadas como o seu parceiro em tecnologia.

"Sim, isso significa um aumento na computação em nuvem e inteligência artificial, mas também significa um aumento na experiência digital . " 

Pela minha prática percebo e sugiro aos executivos e especialistas em tecnologia, adquirir várias competências dentro do soft skills e hard skill o que proporcionará maior transito, espaço e preparo em um mundo cada vez mais digital, ágil e instável. Pense e verifique! 

Muitas competência hard skill já tramitam com vigor e também pertencem ao soft skills como Raciocínio Analítico (respostas a partir de fatos e dados ), Gestão de Pessoas ( do líder de controle ao líder formador de outros líderes ), Tradução ( linguagem única ), Construção de Conteúdos ( A demanda cresce à medida em que o streaming de vídeo representa cerca de 70% do tráfego da internet.) Naturalmente que a partir da revolução 4.0, as competências ressaltadas terão a cada dia um viés mais técnico e sofisticado. 

Para ganhar vantagem competitiva as empresas precisam se adequar e investir cada vez mais nas soluções tecnológicas.

A nova chamada é se reinventar.

Estas são as 25 competências hard skill listadas pelo LinkedIn.

Computação na nuvem; Inteligência Artificial; Raciocínio analítico; Gestão de Pessoas; UX Design; Desenvolvimento de aplicativos móveis; Produção de vídeos; Gestão de Vendas; Tradução; Produção de áudio; Processamento da linguagem natural ; Computação científica; Desenvolvimento de jogos; Marketing de mídias sociais; Animação; Análise estratégica de negócios; Jornalismo; Marketing digital; Design industrial;Estratégiacompetitiva; Sistemas de serviço para o cliente; Testes de software (software testing, analista de testes); Ciência de Dados; Computação gráfica; Comunicação Corporativa.

Reunindo Tudo

Para se tornar cada vez mais integrado e procurado pelos Headhunters, atendendo às necessidades empresariais, não há naturalmente, como incorporar muitas destas competências.

Focalize em um ou dois traços de cada vez e, com cada melhoria incremental, você ficará mais efetivo e procurado pelo mercado.

Fonte e inspiração: Artigo de Eduardo Refkalefsky / LinkedIn

Bom trabalho e muitos conhecimentos!